Literando Vivamus  - santos.mauro@yahoo.com.br
Em cada canto um conto em cada conto um encanto da poesia o seu manto.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


ATÉ QUE VIVA TUDO QUE TENHO PARA VIVER

As águas agitadas dos rios ficam mansas
quando chegam aos abismos do mar
na busca do perdido amor,
assim como os caudais,meu coração
aquieta-sedada as profundezas do tempo!
[M. Martins Santos]


Tu pulsas sempre...
Cuja energia não digo que sei de onde vem,
Pois não conheço o início do Universo;
No verso do Ser, sempre há um mistério reverso.
Para seu pulsar não há bateria nem artificial energia...
Desde mesmo antes de ser já pulsava em tal sinergia,
Rei da maravilhosa máquina humana a impulsionar.
Está tua origem nos mais incógnitos teoremas cósmicos,
E para lá desvendando galáxias, macro estrelas: são sóis... 
Tu me levarás para ver o coração do cosmos pulsar,
Faças-me viver até que viva tudo que tenho para viver aqui,
Quero meu coração, ver mais flores, sentir mais sabores,
Ver mais pores do sol, mais albores, auroras de primavera,
Todas as estações e quimeras, que nos fazem caminhar.
Quero meu coração, caminhar por mais praias brancas,
Se possível de outras terras, perto ou longe donde nasci;
Conhecer mais Faróis Guardiões dos perigos do Mar...
Gostar ainda mais do que já gosto das Araucárias
Estar em altas montanhas com o frio das nuvens no rosto,
Beber das fontes em seus nascedouros borbulhantes,
Ver mais cascatas tão altas que suas águas neblinam ao cair.
Poder mirar ao mais longe possível o horizonte de minha terra,
Poder voltar mais vezes onde plantei a árvore da saudade,
Regar o que plantei e ver frutificar os pomos da gratidão,
Apenas ser grato e reconhecer o amor pelo sorriso nos rostos,
Andar por caminhos de moradas onde ainda se proseiam...
Proseiam-se sobre crianças, balanços, caixa de brinquedos.
Ouvir pássaros se aninhando nos bosques ao cair da tarde,
Onde o vento frio convida ao recato das cantigas alegres.
Terás tempo para tanto, coração que já bate por décadas,
Alimentando meus sonhos e desfazendo-me as dúvidas?
Obrigado coração consertado por concertos de sonatas,
De volta a compor com dor e amor a sinfonia de minha vida.
Mauro Martins Santos
Enviado por Mauro Martins Santos em 02/05/2017
Alterado em 02/06/2017

Música: Celta Espiritual - Musica Relaxante Cel

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários